5 maneiras de incentivar o pensamento criativo

O ser humano por si só já é criativo, é uma qualidade que nasce com as pessoas. Porém, é natural que algumas pessoas consigam desenvolver a criatividade mais do que as outras, por conta de alguns fatores, como por exemplo, ambiente familiar, escolar, relacionamentos sociais, etc. 

Dentro do ambiente escolar, se bem estimulada, a criatividade terá um papel bastante fundamental no desenvolvimento das crianças, lhes dando maior independência, tornando-os pessoas que sejam capazes de solucionar conflitos e assimilar situações que as cerca, independente de qual.

Leia mais: O Mundo Maker: Como As Crianças Interagem Com A Tecnologia E Utilizam Jogos Para A Aprendizagem

Sendo assim, os pais em junção com a escola podem e devem incentivá-las a serem mais criativas, além de incentivar um pensamento crítico, e torná-las mais autônomas.

Existem algumas formas de fazer isso e nós da Edubot separamos para você neste artigo:

1- Criança tem de brincar

Encher a agenda das crianças com inúmeras atividades extracurriculares e obrigações, não é a forma que vai estimular a criatividade dos pequenos. É preciso sim ter outras atividades fora do ambiente escolar, mas cuidado para não exagerar e tornar a vida da criança algo maçante.

Crianças precisam brincar e ter um período livre, guiadas por sua própria imaginação. Por mais simples que possa parecer, é ali que a criatividade vai surgir.

 

2- Torne um ambiente inspirador

Tanto os pais como a escola podem estimular as crianças através do ambiente em que estão inseridas. Dentro de casa, por exemplo, podem ter murais, caixas, papeis à disposição dos pequenos para que consigam pintar livremente, desenhar e brincar. É interessante que toda a família tenha um momento de participação com os jogos e brinquedos que possam fazê-los de maneira coletiva.

Já na escola, é necessário sair do método de aprendizagem tradicional, em que o aluno somente ouve, escreve e aplica. É preciso ir além e colocar em prática metodologias ativas que sejam capazes de instigar a curiosidade e estimular a autonomia e aguçar a criatividade das crianças. A robótica é uma excelente ferramenta que coloca os estudantes como protagonistas de seus próprios projetos, em que vislumbram uma solução para um problema corriqueiro. É uma ferramenta que além de ensinar, também faz parte da brincadeira. 

Leia mais: Você Já Parou Pra Pensar Que As Crianças De Hoje “Nascem Sabendo” Sobre ELETRÔNICA? 🤔

3- Evite guiar todas as brincadeiras

As crianças gostam de criar as suas brincadeiras, regras e ainda, aprimorar jogos que já são conhecidos. Permita que eles possam colocar as suas ideias em prática sem que haja interferência. São em ocasiões como essa que vão perceber algumas situações que dão certo e outras nem tanto. Assim que pintar uma oportunidade, mostre qual é a maneira correta, encorajando novas brincadeiras e possibilidades.

 

4- Incentive mais experiências

Possibilite às crianças uma diversidade de materiais que dão mais vazão à criatividade. Papéis, tintas, lápis coloridos, blocos de montagem e outros itens que podem sempre estar à disposição para brincarem quando quiserem. Ao utilizarem materiais como estes, dê a possibilidade de liderarem a brincadeira, assim, eles poderão tomar mais decisões e agir por conta própria. 

 

5- Permita que eles participem de atividades extracurriculares

Seja um esporte, aulas de dança, música, pintura ou até mesmo projetos que visam a tecnologia, como por exemplo, inseri-las em aulas de robótica educacional. A prática certamente será muito bem vista pelas crianças, uma vez que elas já nasceram em um ambiente com a conectividade mais presente. 

Elas poderão brincar, aprender e além de estimular a criatividade, poderão fazer seus próprios projetos. O que pode contribuir principalmente para o futuro, incluindo a carreira que possam seguir. 

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes
plugins premium WordPress